Fotos antigas de cidades de Minas Gerais - LVI: SÃO JOÃO DEL REI

Imagens históricas da bela São João Del Rei, publicadas e disponibilizadas digitalmente pela Universidade Federal de São João Del Rei

SÃO JOÃO DEL REI - O prédio pertencia à família de Pedro de Alcântara de Almeida. Já funcionavam em suas dependência, um quartel de um contingente militar, uma hospedaria de imigrantes italianos e um colégio. O solar é conhecido popularmente como “Solar da Baronesa”. Recebeu esse nome provavelmente porque hospedou a Baronesa Ana Eugênia. Hoje abriga o Centro Cultural da UFSJ.
SÃO JOÃO DEL REI -  Ponte da Cadeia e Rua Moreira César. A Ponte da Cadeia começou a ser construída em 1745. Depois do desabamento ocorrido em 02 de novembro 1797 foram iniciadas as obras da ponte de pedra que pode ser vista atualmente. A ponte recebeu esse nome no século XIX porque a cadeia foi transferida para o térreo do prédio da Câmara onde hoje funciona a Prefeitura. O hotel é um sobrado do início do século XIX construído por João Pereira Pimentel que foi o último capitão-mor de São João del Rei, falecido em 1832. Pode-se ver na foto uma manifestação contrária à presença do republicano Silva Jardim na cidade, em 1889. A foto é, provavelmente, autoria de Albert Thoréau.


SÃO JOÃO DEL REI -  Rua Municipal e casa da Câmara e cadeia. Em 1720 o Senado da Câmara pede ao conde de Assumar em empréstimo para construção de um prédio que seria sua sede. As obras foram concluídas aproximadamente em 1849, nesse local funcionaram a Casa da Câmara e a cadeia (atual Prefeitura).
SÃO JOÃO DEL REI - A Igreja de Nossa Senhora das Mercês que pode ser vista na foto é de 1808. Foi construída primeiramente uma capela que foi ampliada em 1871. A sua forma atual é desse período.
SÃO JOÃO DEL REI - A casa que pode ser vista na foto pertencia ao comendador João Antônio da Silvia Mourão (1806-1866). O comendador possuía negócios de fazenda secos e molhados, e fazia empréstimos a juros. A casa terminou de ser construída em 1859, e abrigava a numerosa família do comendador e seus negócios. O prédio foi parcialmente demolido em 1946 e depois de passar por reformas foi cedido ao IPHAN em 1958. Nesse local atualmente funcionam o Museu Regional e a sede do IPHAN.


---
Fonte (imagens e textos):
Arquivos Históricos da Comarca do Rio das Mortes - Minas Gerais, disponível digitalmente em:  Acervos - UFSJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Excetuando ofensas pessoais ou apologias ao racismo, use esse espaço à vontade. Aqui não há censura!!!

Postar um comentário